6-pilares-da-segurança-da-informação

Quais são os 6 pilares da segurança da informação?

Ultimamente sistemas têm sido invadido por hackers, resultando em vazamento de informações importantes do mundo corporativo.

Inclusive, o Brasil tem sido alvo constante de ataques cibernéticos (somos o 3º país com mais ataques no mundo), mostrando que ainda precisa melhorar muito seus sistemas de proteção à informação.

No decorrer deste artigo falaremos sobre o que é segurança da informação, os tipos, os conceitos básicos, sua importância e os 6 pilares da segurança da informação.

Segurança da informação

Muito se fala em segurança da informação e como é essencial que essas informações sejam mantidas intactas nas empresas, e longe dos hackers.

Porém, antes de mais nada, precisamos saber o que é segurança da informação. Você sabe?

O que é segurança da informação

Segurança da informação nada mais é que uma maneira de proteger informações, sejam pessoais ou das empresas. São medidas tomadas para evitar que as informações não caiam em mãos erradas.

Conceitos básicos de segurança da informação

Vimos acima que a segurança da informação está relacionada à proteção de dados, com o intuito de preservar o valor que possuem para uma organização ou indivíduo. Agora vamos falar sobre os conceitos básicos da segurança da informação.

A segurança da informação possui três atributos imutáveis e imprescindíveis para sua caracterização, são elas: confidencialidade, integridade e disponibilidade.  

Confidencialidade: limita o acesso à informação aos devidos responsáveis.

Integridade: garante que a informação não tenha sido manipulada e mantém todas as características originais estabelecidas pelo usuário. 

Disponibilidade: permite que a informação esteja sempre disponível para o uso. Todavia é necessário que a pessoa requerente seja autorizada.

Esses atributos, orientam a análise, o planejamento e a implementação da segurança para um determinado grupo de informações que se deseja proteger. 

Tipos de segurança da informação

Com a constante evolução da tecnologia, a todo o momento surgem novas ameaças cibernéticas.

Saber os diferentes tipos de segurança da informação e identificar a melhor opção para proteger a sua empresa é a melhor maneira de se prevenir contra ataques.

Os pontos de controle são todos os meios pelos quais a segurança da informação pode ser  ameaçada.

Os equipamentos de informática, os softwares, as redes lógicas e as pessoas são alguns desses pontos de controle que devem ser monitorados a todo momento.

Confira alguns dos principais tipos de segurança da informação:

Agentes de Segurança do Acesso à Nuvem: fazem o controle restrito do uso das informações de forma segura e de acordo com os diferentes tipos de serviço em nuvens nos mais variados servidores.

Segurança Física e Segurança Lógica: a segurança física leva em consideração ameaças como desabamentos, relâmpagos, incêndios, acesso indevido de terceiros, entre outros. Enquanto a segurança lógica preocupa-se com condições como vírus, acessos remotos, backups desatualizados, etc.

Certificado Digital: tem o objetivo de oferecer condições de maior segurança às comunicações e transações eletrônicas, facilitando a autenticidade e integridade das informações que circulam no ambiente digital.

Controle de Acesso: conjunto de processos e medidas que visa à proteção das informações como dados, programas e sistemas contra possíveis tentativas de ataques cibernéticos.

Filtros Antispam: os filtros AntiSpam têm a função de filtrar e gerenciar a caixa de email através de listas negras, listas brancas e quarentena. O objetivo é evitar que possíveis malwares e vírus como cavalo de tróia invadam o sistema.

Microssegmentação: em possíveis ataques cibernéticos a microssegmentação evita que os invasores (hackers) possam se mover livremente e acessem outros sistemas antes que possam ser identificados.

Dessa forma uma segmentação do tráfego (microssegmentação) é criada nas redes corporativas, identificando com maior agilidade possíveis ataques.

Criptografia: provavelmente a criptografia é um dos tipos de segurança da informação de maior importância e mais usada. Porque ela tem a função de transformar uma informação legível para algo indecifrável, criptografado.

É uma das ferramentas automatizadas de maior importância para segurança da rede e das comunicações.

6 pilares da segurança da informação

A segurança da informação possui pilares importantes tanto para seu reconhecimento, quanto sua aplicação em uma empresa.

São camadas importantes demais para serem desprezadas caso seu intuito seja aumentar a proteção a todos os dados que sua empresa possui. 

Confira abaixo os 6 pilares da segurança da informação:

Arquitetura: o planejamento e a forma que uma arquitetura de um sistema é construída é essencial para garantir que um sistema não gere gargalos ou brechas que possam ser atingidas por ameaças cibernéticas.

Portanto, é necessário planejar e estruturar cuidadosamente quais informações e recursos estarão no ambiente corporativo e quais medidas e rotinas de proteção irão monitorar a arquitetura. 

Design: para ter uma infraestrutura totalmente segura é preciso levar em consideração o design geral da solução.

O sistema precisa ser projetado como um todo, incluindo cada um dos componentes que devem ser protegidos individualmente.

Assim, cada elemento, servidores, rede, switches e componentes de comunicação, entre outros, terá sua segurança específica. 

Operações: todos os tipos de operações realizadas, seja configurar algum serviço, registrar um usuário, ou qualquer outra operação, precisa interagir com o sistema. Por isso, é necessário que todas as operações sejam realizadas com segurança.

A área de TI deve desenvolver boas práticas de proteção, que estabeleçam a melhor forma de agir em todas as situações e que devem ser adotadas por todos os usuários com acesso ao sistema corporativo. 

Gerenciamento de riscos: as empresas têm demandas e exigências diferentes de proteção, que podem variar de acordo com sua área de atuação, tamanho e nível de criticidade de seus dados.

Além disso, cada setor da organização tem suas vulnerabilidades e está exposto a riscos específicos. Portanto, é preciso traçar um panorama geral de todos eles e criar rotinas para sua gestão que sejam capazes de atender todos os ambientes.

Computação na Nuvem: a Cloud é um dos principais pilares da segurança da informação e grande aliada para garantir a proteção, devido a sua arquitetura e design de soluções.

Ela conta com diversos recursos de segurança e suas configurações ficam por conta do provedor, portanto a exposição a riscos é menor.

Infraestrutura robusta: a segurança reforçada do ambiente depende de uma infraestrutura robusta. Por isso é necessário investir em operações e práticas seguras, estratégias de proteção inovadoras e uma boa gestão de riscos.

Conclusão

A segurança da informação é importantíssima para as empresas e para ser implementada no dia a dia corporativo é necessário entender como funciona, seus conceitos, os tipos e também os 6 pilares que a sustentam. 

Segurança nos negócios é um investimento. A menos que documentos sigilosos, contratos e dados corporativos não sejam tão valiosos assim para as empresas. E claro que não é o caso.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *